• Gabi Bigarelli

Uvas do Chile: quantos tipos você conhece?


Quantas histórias cabem em uma garrafa de vinho?

Sempre que estou degustando um bom rótulo penso como toda a produção da bebida se relaciona com a história e o desenvolvimento do seu país de origem.

E os vinhos chilenos contam muitas histórias!

Embora a produção de vinhos no Chile tenha ganhado muito destaque a partir do século XIX, com a independência do país, a bebida já fazia parte de sua cultura há muitos séculos.

Hoje, o Chile é um dos maiores produtores de vinhos de todo mundo. E, não é segredo para ninguém que me segue meu amor por este país tão especial.

Aliás, existe um fato inegável: o brasileiro é apaixonado por vinhos chilenos! Todo este amor pode ser visto em números: há anos, nosso país é líder de importação dos vinhos feitos no Chile.

Tanto aqui em meu blog, quanto no meu canal do YouTube, você encontra diversos conteúdos sobre minhas passagens pelo Chile, visitando vinícolas, degustando bons vinhos, entrevistando muitas pessoas especiais no mundo da vinicultura.

Mas hoje o assunto vai ser diferente. Quero falar sobre os vários tipos de uvas que são cultivadas nesse país que amo tanto.

Um país diferenciado

O Chile é um país de clima fresco e muito conhecido pelos seus blends leves e frutados, que lembram o estilo Bordeaux!

Diferente de outros países, encontramos no Chile uma certa variedade de espécies sendo cultivadas, devido à sua localização geográfica privilegiada.



Em termos de produção de vinhos, o país é dividido em três áreas, entre a costa e a cordilheira dos Andes. A maior região produtora é o Vale Central, seguido por Aconcágua, Sul, Coquimbo, Austral e Atacama.

E como já dito, as uvas cultivadas no país são as queridinhas de muitos consumidores brasileiros.

Então, nada mais justo que falarmos sobre elas:

1) Vales Interiores

Nos vales interiores, o clima é moderado isso inclui também a região do Vale Central, conhecida pelos seus vinhos elegantes. Essa área produz principalmente os famosos blends tintos, ao estilo Bordeaux, rico em aromas de frutas vermelhas e alta acidez.

As uvas responsáveis por isso são: Petit Verdot, Syrah, Carménère, Cariñena (Carignan) e Bordeaux blends.

2) Os Andes

Já pelos Andes, que também tem clima moderado, as vinícolas produzem vinhos tintos com taninos maduros e nas boas safras, trazem um aroma marcante de frutas maduras e acidez intensa.

As uvas mais cultivadas aqui são: Syrah, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Carmenère.

3) Costa

A costa tem clima fresco e, é afetada pela fria corrente de Humboldt. Nessa região, destacam-se os vinhos brancos, com toques minerais e acidez marcante como a Chardonnay e Sauvignon Blanc, além de incríveis e suculentos Pinot Noir.

As regiões da costa são: Coquimbo, Aconcágua, parte do Vale Central e Valle del Elqui.

E se você quiser conhecer um pouco mais sobre essa região, veja o blog Por aí com Gabi: Valle do Elqui, em que falo tudo sobre ela que é dona de uma beleza deslumbrante. Também tem vídeo no meu canal, é só clicar aqui.

O Chile é um país riquíssimo na enocultura, não é à toa que já se consagra como um dos maiores produtores do mundo!

O ótimo “terroir” leva muito dos créditos dos incríveis vinhos que lá são produzidos. Mas o cuidado de cada vinícola, no cultivo e processos também valem ouro!



Não deixe de degustar os bons vinhos chilenos porque tenho certeza que você vai se apaixonar assim como eu!

Você tem mais alguma curiosidade sobre o país? Me conta nos comentários!

Ah! E não esqueça de se inscrever e ficar por dentro de todos os vídeos no canal: Por aí com Gabi!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo