• Gabi Bigarelli

Qual é a taça ideal para cada tipo de vinho?


Você reparou quantas opções de taças temos disponíveis no mercado? São tipos e mais tipos com diferentes formatos, tamanhos e materiais.

E engane-se quem pensa que todas estas formatações são apenas detalhes estéticos! Cada uma destas formas tem uma explicação de existir: reforçar ainda mais os aromas e sabores do vinho!

Escolher corretamente a taça em que será servida a bebida é essencial para poder desfrutar todas as características que a compõe!

Mas, calma! Nada de pânico neste momento!

Não é porque o mercado oferece uma infinidade de opções que você precisará sair comprando todas elas e também não as ter não deve ser um impedimento para você poder degustar o seu vinho de sempre.

A minha proposta neste artigo é explicar a estrutura de uma taça e como suas diferentes configurações favorecem a degustação de cada tipo de vinho!

Meu objetivo é que você some mais conhecimento sobre o universo dos vinhos para poder colocar em prática nas ocasiões especiais.

Então, relaxe, pegue uma boa taça de vinho - seja ela qual for - e ótima leitura!


Estrutura de uma taça

Como dissemos, antes de compreender como os diferentes tipos de taça favorecem cada tipo de vinho, é importante entender como é a estrutura de uma taça.

Ela é formada por quatro partes fundamentais: o aro - a borda; o bojo - o corpo; haste - a sustentação; base - o apoio.

Cada parte da estrutura tem uma finalidade específica e são suas diferentes formatações que produzem essa infinidade de taças que temos disponíveis.

O aro da taça atua como regulador na dispersão dos aromas do vinho. O bojo é onde a bebida fica depositada. A haste, ponto onde a taça deve ser manuseada, é fundamental para evitar o contato entre a mão e o bojo. E, não menos importante, a base que garante manter a taça em pé.

Cada tipo de vinho exige uma configuração diferente destas partes e isso faz toda a diferença para você poder apreciar todas as nuances da bebida.


Como o formato afeta o gosto

Durante a degustação de um vinho, para uma experiência completa, é preciso que a bebida passe por lugares estratégicos da nossa boca, entrando em contato com nossas papilas gustativas.

Cada tipo de taça faz com que a bebida tenha contato com áreas diferentes da boca, aguçando ou diminuindo sabores específicos.

O bojo da taça afeta a intensidade do aroma e a borda, determina a quantidade de vinho que chega no paladar.

Servir um tipo específico de vinho em uma taça errada pode ser extremamente prejudicial para as características da bebida.


Escolhendo a taça certa

Agora que você já compreendeu como é estrutura de uma taça e, também como suas características acentuam o sabor da bebida e melhoram a experiência durante a degustação, entenda qual a taça recomendada para cada tipo de bebida.

Para sempre lembrar:

  • Bojo largo: ideal para vinhos delicados e aromáticos, pois libera mais aromas e proporciona uma exposição maior do vinho com o oxigênio.

  • Bojo estreito: ideal para vinhos mais encorpados, pois libera menos aroma devido a superfície menor.

Com essa diretriz básica, você está preparado para escolher as taças mais indicadas para cada tipo de vinho que quiser degustar.

E, para aqueles que entram em pânico diante de tantas opções, uma alternativa é optar por uma taça tipo ISO, feita de acordo com os padrões internacionais para degustações técnicas e serve para apreciar todo tipo de vinho.


Dica bônus

Caso você tenha mais interesse sobre este assunto, vale muito a pena conhecer a marca Riedel, a mais famosa fabricante de taças do mundo. Seu portfólio de produtos conta com cerca de 400 tipos diferentes de taças, uma específica para cada tipo de vinho e uva da qual é produzido.

Em breve teremos vídeo no meu canal Por aí com Gabi sobre isso! Inscreva-se no canal para não perder nenhum conteúdo.


E aí, me conta, você já sabia que existia taças para cada tipo de vinho?

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo