• Gabi Bigarelli

Aprenda a fazer um jantar harmonizado


Degustar um bom vinho é uma experiência única e quando devidamente harmonizado com uma refeição tem o poder de transformar até o mais simples prato eu um momento extraordinário.

Quem é apaixonado por vinho sabe que uma harmonização bem-feita é capaz de mudar até mesmo o humor de quem prova!

Quando a bebida casa perfeitamente com a comida, vivemos uma explosão de sabores incomparável!

Para chegar a este casamento perfeito em que bebidas e comidas se unem em uma combinação singular de sentidos é preciso saber como harmonizá-los corretamente.

Este é um assunto que ainda gera muitas dúvidas. A pergunta: “o que harmoniza com o quê?” é um questionamento que as pessoas me trazem.




Para ajudá-lo a criar experiências singulares, hoje eu vou dar algumas orientações básicas sobre como fazer um jantar harmonizado.


O que é harmonização?

Antes de irmos para as dicas práticas, é importante entender o que de fato é uma harmonização de vinhos.

O ato de harmonizar o vinho com os alimentos é a prática de encontrar combinações adequadas e agradáveis, sempre considerando fatores como sabor, textura, aroma e intensidade dos alimentos.

Através destes elementos, abre-se uma gama imensa de vinhos que podem ser explorados e apreciados com diferentes alimentos!

Para realizar a harmonização, utilizamos a teoria da harmonização de sabores, que se resume em dois quesitos: encontrar combinações incríveis ao harmonizar itens semelhantes e, assim aumentar a harmonia dos sabores, ou, se você já estiver preparado para arriscar um pouco mais, usar o contraste para neutralizar a discordância dos sabores entre si, criando um equilíbrio perfeito.


Estruturando um jantar harmonizado

Agora que você compreendeu o que significa harmonizar vinhos e alimentos e que podemos fazer isso tanto por semelhança quanto por contrataste de sabores, vamos às dicas práticas.

Neste pequeno guia, elaborei uma estrutura básica de refeição com três pratos: entrada, prato principal e sobremesa.




  • Entradas

As entradas são as responsáveis pela primeira impressão do seu jantar.

O ideal é começar com sabores mais sutis, como queijos delicados, saladas ou então frutos do mar como camarões e vieiras.

Neste momento, eu sempre sugiro um espumante com boa acidez para limpar o paladar e abrir o apetite. Ah, não se esqueça da água em todas as etapas!


  • Prato Principal

Como o nome já diz, esse é a estrela do seu jantar!

Se o ponto alto do seu prato for carne vermelha, que pode ser bovina, cordeiro ou carne de caça, escolha um vinho tinto de médio corpo ou até mesmo um encorpado para uma excelente harmonização.

Alguns tintos leves também são indicados, mas fique atento para o vinho não “sumir” com o sabor do prato. A ideia é que ambos se complementem e que tenham equilíbrio.

As carnes curadas, como charcutaria, bacon e frios, também vão muito bem com os tintos de médio corpo e encorpados, porém, devido à gordura, fazem uma harmonização especial com um espumante!

Já as carnes brancas fazem par perfeito com o tinto leve, o rosé e também com os vinhos brancos aromáticos e os encorpados.

Os crustáceos como caranguejo, lagosta, lagostim e camarão, são especialmente felizes com os vinhos brancos aromáticos, tanto os leves quanto os encorpados, dependendo dos acompanhamentos. Outra possibilidade é optar por um rosé refrescante.

Os peixes vão muito bem com os vinhos brancos leves, mas também podem harmonizar muito bem com os encorpados dependendo da untuosidade da carne. Pode-se também optar por um espumante e até um rosé.

Já os moluscos ficam melhores com os espumantes e os vinhos brancos leves.


  • Sobremesas

Para fechar com chave de ouro, a sobremesa!



Neste momento você pode tanto optar por vinhos de sobremesa, ou, encerrar o jantar da mesma forma que começou: com uma bela taça de espumante.

Poucas combinações são tão incríveis quanto morangos e espumantes.

Caso a sobremesa leve chocolate, até um vinho do porto pode cair bem.


Neste breve guia de harmonização, coloquei apenas algumas sugestões de combinações. Saiba que não há regras!

Degustando os sabores harmonizados com os vinhos, você descobrirá qual lhe agrada mais, ou menos. Cada paladar é único e as possibilidades de combinações são infinitas!

Por isso, disponibilizo o serviço de Personal Sommelier, em que acompanho desde a compra até a harmonização final dos pratos.



O serviço ainda conta com a opção da parceria com a Chef Luiza Hoffmann (@chefluizahoffmann), que poderá criar um menu especial segundo a sua preferência.

Para saber mais sobre esse e outros serviços que realizo, acesse meu site clicando aqui ou entre em contato no assessoria.gabrielabigarelli@gmail.com.


E aí, gostou dessa dica de jantar harmonizado? Se ainda ficou alguma dúvida, é só me mandar aqui nos comentários!

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo